terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Um stand up romântico!

Não sei se estou lançando moda ou não. Que importa? Não importa, o que quero é fazer rir com meu stand up que classifico como romântico.
Mas tematização de stand up já existe. Chris Rock fala sobre negros. Yohai Sponder e Meni Malca são judeus.
Eu sou romântica, pelo menos a personagem de "Eu Só Estava Amando em 70" é uma romântica enrustida. Nome dela é Mirna Loy. 
A peça é de minha autoria, dirigida por Dominique Brand . Tem muita coisa a ver com minha vida, mas não é a minha vida. Revelo algumas experiências íntimas engraçadas como por exemplo, conversar com Elvis Presley quando ficava de porre na minha juventude; querer processar Roberto Carlos por ter acreditado em suas músicas e com isso passar décadas deprimida, fazer amor na juventude dentro de um "Pois É"; o primeiro beijo e a dificuldade em permitir uma passada de mão nas coxas; a tensão e tesão de namorar durante a ditadura.  
A maioria das histórias tem fundo de verdade, mas não entrego tudo, pois há projeto de sequencia.
Não falo sobre minha carreira no cinema na peça, isso fica para uma outra temporada. Falo de algumas experiências como adolescente nos anos 70.
A ficção está junta e misturada com a realidade e não é difícil concluir onde começa uma e acaba a outra.  
Vale a pena conferir por, pelo menos dois motivos:
1 - Você vai rir.
2 - Eu vou rir.
E, afinal, o stand up romântico" Eu Só Estava Amando Em 70" é muito bom, mesmo. Eu garanto.
Aguardo sua presença em alguma cidade do Brasil. 







Beijos da Nicole

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

"Eu abro meu Neruda e apago o sol..."

 Hoje to como a música de Vinícius: Hay dias que no sé lo que me pasa...

Já abri meu Neruda e apaguei o sol, só falta misturar poesia com cachaça - não sou poeta e nem tomo cachaça - então fico só de sol apagado.

Tem dias que não deveriam ser dias, deveriam ser noites para que a gente pudesse apenas e somente dormir. Dormir muito. Só dormir e mais nada.
Mas o raio do sol lembra - me que a vida continua.

Esta difícil carregar no drive da minha life esses últimos dias e quando li meu horoscopo - última tentativa de ver um futuro bacaninha - meu signo diz que estou numa ótima fase, a qual devo aproveitar, pois momentos difíceis virão. MINHA NOSSA SENHORA!!!!
O que faço? Joguei o horoscopo fora e resolvi que a m---- que vier eu chuto.

Esclarecendo:
Não é problema financeiro não!
Não é questão de nada relacionado à minha carreira.

É desaforo aguentado. É injustiça engolida. É o verme que vence. É a incompetência que se estabelece, enfim...
É tudo isso junto e misturado.

Queria gritar, mas não posso.

Falo com amigo que diz que devo ter pensamentos positivos:
- Eu tenho, juro que tenho, mas ouça: a situação é essa e essa - expliquei. Ele pediu para ligar mais tarde.
Mais um amigo que foge. Vai embora, filho da mãe. Nem se preocupe em voltar!

Quem não tem um dia assim???
Quem não quer apagar o sol, pelo menos uma vez na vida, abrir um Neruda e mandar alguns cretinos pra bem longe.

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Eu Só Estava Amando Em 70

Agora vai!!!

Depois de idas e vindas, escolha de texto, elenco e um monte de contratempos:  Agorvai!!!
Estréia dia 14 de março  as 21 horas 
no espaço Biroska, em Sampa, 
rua Canuto do Val, 83
                                     Exiba biroska.jpg na apresentação de slides 
o meu monólogo

TEMPORADA ENCERRADA!!!!!







quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

SADNESS AND HOPE

Não estou de bom humor, mesmo.
Bêbados matando inocentes!
Homens estuprando mulheres!
Homens estuprando crianças!
Empresas irresponsáveis com a vida humana!
Poder público saindo ileso de irresponsabilidades!
Renan Calheiros e etc. (Não estou a fim de vomitar, por isso não faço a lista da "ética" política)
Humanos maltratando animais!
Gente julgando gente baseado em critérios íntimos!
Puxar gatilho na cabeça de qualquer um!
Matar, matar e matar e ainda sorrir para as câmeras!
Pessoas, em 2013, passando fome!


Só estou vendo o lado mau.
Minha lista está "datenesca", eu sei. 

Quero menos disso aí encima.

Queria diminuir meu mau humor. Falar das coisas boas e enviar mensagens positivas, mas, desculpem HOJE EU NÃO TENHO FORÇAS PARA ISSO!

Vou chorar a dor de viver num mundo maravilhoso e ser obrigada a conviver com as atrocidades da mente humana doentia.

No entanto, apesar do "luto" em que, hoje, me encontro devido às atitudes destrutivas da beleza e da paz pelas mentes insanas que povoam o cotidiano da humanidade desde os primórdios da Terra; eu me fortaleço a cada minuto, a cada segundo.  Cresço em amor e compreensão e sou fortalecida, mas não sou cega.
Choro pelo triste ser humano que se deixa arrastar nas armadilhas dos processos mentais doentios e se vitimizam de forma incauta enrijecendo a alma e enredando - se numa luta sem fim contra a simplicidade de ser feliz apenas por estar vivo.

Amanhã volto fortalecida e usando o olhar para contemplar a fragilidade dos homens e mulheres e a beleza das crianças e dos animais.
Bless the beasts and the children.

                                   SADNESS AND HOPE.                                             




segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

FRASES DE ODY FRAGA, INTELECTUAL DA BOCA.

APENAS FRASES DE ODY FRAGA O CINEASTA INTELECTUAL QUE VIVEU, AMOU E MORREU NA RUA DO TRIUMPHO.
Sobre a vida de Ody tem muita coisa na internet. Procurem.

Selecionei as frases incríveis de um grande cara, sem frescura, sem medo de ser o que quis ser. Um homem sem medidas, livre, ousado, doce e que nunca teve medo dos "grandes coisas" da intelectualidade hipócrita de uma época rebelde, louca e maravilhosa.


Ody - Um homem sem medo de si mesmo. 

FRASES DE ODY

"Tenho sete filhas e sou avô, podendo responder que só é livre quem vê o sexo com naturalidade. Apaguei completamente qualquer imagem de pecado no sexo. E não sou libertino."

"Não há padre progressista que não queira a libertação dos povos e a conquista da liberdade. Chegam a vender a ideia absurda de casar marxismo com cristianismo. Agora, se você fala de sexo, mostra sexo, todos os padres se unem e tornam-se medievais, pondo você numa fogueira sem pensar duas vezes. É que a grande arma deles é a repressão sexual. A Igreja usa o sexo para prender o seu rebanho."

"Eu Te Amo do Jabor é tão chulo como qualquer filme pornô da Boca. Só que é espertinho e sofisticado. Uma pornografia sofisticada, tão essencial para a classe média como uma sessão de análise. E muito mais barata. Todos nós precisamos de pornografia. Estimula as glândulas. Um executivo massacrado pelo seu trabalho se delicia com a Sônia Braga, como um operário com a Helena Ramos. No fim dá tudo no mesmo."

"... historicamente, quem é mais importante: Bocaccio ou Sade ? Quem é o mórbido ? Quem é o puro ?"

"Troquei a cultura européia e americana pela cultura da TV Tupi, onde escrevi O Preço de Um Homem, Belami e Vendaval. Mas uso Joyce, Thomas Mann e Camus para refletir as aspirações mais simples e essenciais em que personagens tipicamente brasileiros, que mexem com a sensibilidade do público do Cine Marabá, que aliás nunca leu nada."

"A Boca é um lugar de trabalho, uma universidade, o meio intelectual dos pobres, um lugar em que se ensina mais cinema do que na USP. Na USP se faz diariamente um discurso sobre cinema. Aqui se faz cinema. Por aqui tem chegado várias modalidades de jornalistas, pesquisando, inquirindo sobre essa entidade chamada Boca do Lixo e invariavelmente escrevendo folclore. Somos um centro humano de gente que trabalha ou quer trabalhar."

"Sexo e altar não têm nada em comum."

"Quando você não tem padrinho, você tem que se virar, ter jogo de cintura, ter imaginação criadora."

(As frases acima foram extraidas de uma entrevista da Revista Zingu, realizada pelo jornalista Astolfo Araújo) 
Recomendo ver a mesma na integra. Acesse: http://revistazingu.blogspot.com.br/2007/12/entrevista.html

E, esta é a minha citação predileta:
"O maior crime que cometemos contra nós mesmos é a simulação. Suportamos uma ópera quando temos vontade de ouvir um samba. Aturamos a uma convenção a respeito de moral e religião com vontade de dizer palavrões.Não está certo.
Temos necessidade de viver, mas é preciso faze - lo sinceramente. Não podemos matar o nosso eu para fazer coro com a paisagem que vivemos. Paisagem essa que não admitimos, mas aceitamos." Ody Fraga 

UMA ÚLTIMA CENA DE MINHA MEMÓRIA SOBRE ODY:
BAR SOBERANO. 
MESA DE ODY AGITADA. 
ODY FALA SOBRE UM HOMEM INCRÍVEL E CITA COISAS QUE ESSE HOMEM DISSE E QUE EU NUNCA HAVIA OUVIDO ANTES.
TIMIDAMENTE PERGUNTEI:
- QUEM É ESSE CARA?
- NIETZSCHE.
- GOSTARIA DE CONHECE - LO.

Ver mais sobre Ody Fraga
http://identidadecatarinense.blogspot.com.br/2007/02/ody-fraga-um-barriga-verde-na-boca-do.html

Tem um livro disponibilizado na Internet que acabei de encontrar, ainda não li, mas vou ler com certeza.
http://issuu.com/eduardowolff/docs/odyfraga_ironiadaboca


sábado, 9 de fevereiro de 2013

Obrigada, Mancha Verde!



Vi a Mancha Verde homenageando Mario Lago.
Fiquei emocionada. Trabalhei com o gênio em 1990 na Globo.
Ficava observando aquele homem de um passado que eu só conhecia pelos livros.
Na época procurei "Na Rolança do Tempo" e depois de muita procura, finalmente encontrei um exemplar num Sebo. Li o livro em menos de 3 dias. Fiquei mais encantada ainda com aquela figura histórica, boêmia, militante e de aparência quase transparente de tão branquinho e de tanta doçura; mas havia o outro lado: homem corajoso, poeta lúcido de O Povo escreve a História nas Paredes (Download gratuito neste link http://www.mariolago.com.br/download/o_povo_escreve_a_historia_nas_paredes.pdf .)
Eu me apaixonei pela alma daquele homem sem preconceitos, destemido, talentoso, humilde e simples, tão simples que me surpreendia por ele saber quem eu era. É, ele conhecia meu trabalho no cinema e respeitava. E, se ele respeitava que me importava a opinião alheia daquela época distante.
Conviver com Mario Lago durante os meses de gravações foi mágico. Conversar com ele, ouvir suas ponderações foi algo para se guardar, como diz o poeta, dentro do peito embaixo de sete chaves.

Tenho essas brechas de felicidade em minha vida, - vida que não foi nada fácil e na maioria das vezes bem triste - tenho esses espaços de alegria e júbilo que não há como aquilatar. Conhecer Mário Lago foi uma brecha de felicidade. Um espaço leve que carrego com um misto de orgulho, devoção, privilégio e oportunidade que eu soube aproveitar! Faz bem para minha autoestima saber que o universo conspirou a meu favor e proporcionou o momento certo para que eu andasse ao seu lado e usufruísse de sua presença ímpar. Foi uma dádiva que muitos não tiveram e que outros não aproveitaram.

"Tudo na vida é risível. É só você prestar a atenção. As coisas têm sempre um lado debochado. "

"Nós estamos condicionados a pensar que nossas vidas giram 
em torno apenas de grandes momentos. 
Todavia, os grandes momentos frequentemente nos pegam desprevenidos, e ficam maravilhosamente guardados em recantos que os outros podem considerar sem importância."


"Não foi vida jogada fora a que vivi."

Mario Lago.

Obrigada, Mancha Verde. Valeu!

                              


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Big Brother


O mundo parece um grande Big Brother. Já li isso em algum lugar. Uma pena que não encontrei nenhuma referencia para colocar aqui. Não se trata do livro de George Orwell 1984, onde narra - se a história do personagem Winston Smith e a sociedade oligárquica e repressora imaginada de forma magistral por Orwell.

A minha, particular e meio doida, reflexão diz respeito à diferenças, mesquinharias, guerras e o cada um por si num planetinha chamado Terra.

Terra: planeta pequeno demais para mais de 6 bilhões de seres tão impressionantemente distintos entre si.

Em que lugar tantas pessoas extremamente diferentes se aglutinam e lutam uns contra os outros? 

Há mais de 4 bilhões de anos existe luta. A luta dos elementos, a desgaseificação, a luta tectônica e tantas outras que nem consigo entender, demonstram a luta empenhada pela vida, pelo aparecimento de um mundo em condições agradáveis para a sobrevivência de variadas e empolgantes espécies.
Calcula - se, segundo pesquisas, que a origem do homem desmembrado do macaco, ocorreu há cerca de 20 milhões de anos. E, mais categoricamente, alguns cientistas afirmam que tem apenas 60 mil anos que o homo-sapiens surgiu no planeta. 
Não sou nenhuma expert no assunto Evolução do Homem na Terra, nem discuto se Adão e Eva existiram ou se o Universo foi criado em 7 dias. 
Mas...
Aí, nesse período de 60 mil anos, por pura suposição e cisma minha é que começou a brincadeira universal dos BBTs*

*BBTs -  Big Brothers Terráqueos.

Concluí, pasma e chocada que:
A Terra é a casa dos BBBs terráqueos. 
Por quê?
Porque são milhares de culturas extremamente antagonistas, milhares de seres humanos tão diversos, tão únicos, impares em todos os sentidos. 
Gente que se odeia sem razão, sem motivos e gente que se ama pela mesma falta de razão ou motivo. Seres muito diferentes uns dos outros.

- De uma certa maneira, parece uma festa perceber um mundo singular em cada indivíduo. Parece mágico e maravilhoso tantas diferenças e particularidades. Imaginar, bestamente, que não existe um rosto exatamente igual ao outro no mundo todo e nem em toda a história da existência, dá um calafrio na espinha (coisas que não entendo provocam esse arrepio medroso no alto das minhas vértebras e desce até o cóccix e não é agradável). Porém, de forma abestada também e por essa mesma razão, sinto em minhas entranhas uma euforia e sentimento de grandiosidade universal, que, instantaneamente e inversamente aos meus sentidos de Ser humano único e pertencente aos Cosmos e apesar do meu calafrio e euforia, eu, como um pedaço de estrela, restos de carbonos, sinto - me tão pequena e sem importância. Finita. Limitada. Mais uma exatamente igual a qualquer outro BBT, seja um BBT chinês, russo ou paraguaio.
Percebo que somos comuns e iguais apesar das complicadas diferenças. 

O problema é que neste BBT, as nações, credos, culturas e todas as diferenças dos participantes desse Universal reality show servem para justificar disputas, ganhos vantajosos em detrimento de perdas de outros participantes, guerras, picuinhas, mesquinharias e fofocas. 
Nestes últimos 60 mil anos, algo deu errado. Extraterrestres invadiram um sistema perfeito de evolução da Natureza e aí parece- me, que colocaram um vírus chamado homens.
Gengis Khan, Átila, Cruzados, Inquisidores, Hitler, Stalin, Pol Pot, Suharto e tantos outros estavam doentes, afetados pelo vírus ou, foram voluntários para a propagação do mesmo.
Mas, o homem comum, o cidadão da humanidade, como erva daninha, multiplicou esse mesmo vírus e o espalhou com a leviandade dos medíocres, sujos e doentes.

Parece não haver ganhadores no BBT. Mesmo quando, aparentemente ganham, tal como Bonaparte, Idi Amim ou Herodes, eles perdem. Ninguém percebe isso. As câmeras escondidas dos Extraterrestres que comandam o BBT escondem esses pormenores de um público extragalático que se diverte às custas de um pequeno povo habitante de um pequeno planeta numa tal Via-láctea. 

Mas, mesmo parecendo doida, e quem nega que não sou? (Eu não nego.) Eu ainda tenho esperança numa retomada da Evolução da Natureza, desviada que foi há cerca de 60 mil anos.  
Alguns terráqueos não foram contaminados. Poucos, é bem verdade, mas alguns habitantes querem paz e união entre as raças diversificadas. Esses imunes ao vírus pestilento de guerras, mediocridades e picuinhas, acreditam num mundo melhor, numa era de fraternidade e alegria de viver. 
Eu acredito em alguns seres humanos. 

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Palavras, palavras...

Bem disse Gonzaguinha "... Palavras, palavras, eu já não aguento mais..."

As pessoas falam do que sabem e até do que não sabem, falam por falar.


Isso Gonzaguinha deveria ter enviado para o congresso "... Você só fala, promete e nada faz"

Essa é a parte da música que eu mais gosto:

"Palavras, palavras...Desde quando sorrir é ser feliz, cantar nunca foi só de alegria, com o tempo ruim todo mundo também dá bom dia."

EXPLICO:
Quantas pessoas julgam os outros pela aparência, ou por aquilo que supõe que a pessoa seja?
Quantos buscam em seu íntimo escuro e nojento os dardos para ferir a quem se inveja?
Quantos julgam baseados em seu credo religioso enviando para o inferno quem não professa a mesma fé?

Imaginar facilidade e felicidade na vida alheia é muito fácil, como é muito fácil e medíocre julgar pela aparência.
Muitos que encontramos em nossas vidas estão lutando arduamente com seus problemas, dificuldades e tragédias pessoais. Pode sorrir apenas pela gentileza em não mostrar um semblante triste ao mundo, mas por dentro carregam suas dores.
Tem uma frase atribuída a Platão que resume minha falta de palavras para demonstrar o que penso e sinto:

"Seja gentil, pois cada pessoa que você encontra está lutando uma batalha difícil"