sexta-feira, 26 de abril de 2013

NADA ALEM DAQUILO QUE ESTA ESCRITO

O que escrevo é apenas isso: gosto de escrever.
Nem sempre é desabafo, nem sempre é revolta.
Nem sempre é inteligente, nem sempre é divertido, mas sempre é o que penso. Pode ser que sejam pensamentos simples ou até simplórios, mas são meus. 

O que escrevo às vezes reflete meu humor, às vezes não e na maioria das vezes reflete apenas o que penso no momento em que estou pensando. 
Ver algo mais significativo em meus escritos é "ver demais de além da conta", como diz a mineirada maravilhosa.

Sou uma pessoa saudável, meio brava, mas de coração mole, incapaz de ficar com raiva de alguém por mais de alguns minutos. Sou uma mulher que pode chegar às lagrimas por causa de um cachorro maltratado e soltar sonoras gargalhadas por uma simples piada bem ou mal contada.
Ah, sim, de vez em quando assisto o Gugu e chego a chorar com a emoção daquelas pessoas que "voltam pro seu aconchego". Rio das bobagens do Silvio Santos e fico apavorada com  Supernatural  e Criminal Minds.
Enfim... Sou apenas uma pessoa simples igual a qualquer outra pessoa simples.

Mas, percebo que alguns tentam interpretar minhas palavras como se existisse algo além daquilo que está escrito. 
Até recebi "orientações" para mudar minha "visão triste e magoada, carregada de revolta". 
Só que.... Eu não tenho essa visão e quando estou magoada eu falo que estou magoada, bem como falo quando estou revoltada. 
Ademais, escrevo sobre o que observo e, até faço protesto como foi no caso do post Walking dead's river  http://nicolepuzziverdadeira.blogspot.com.br/2013/04/nicole-puzzi-walking-deads-river.html
que era tão somente um apelo contra "morte lenta" do Rio Tietê e, fiquei surpresa ao ver que algumas pessoas  deduziram que o citado post demonstra uma tristeza e revolta pessoal e espiritual. Essa dedução é tola, vai além da minha compreensão e me fez escrever isto que estou escrevendo. 
É bem verdade que eu fico triste e revoltada em ver o descaso com o Rio Tietê, como qualquer ser humano que ama a Natureza se revolta e entristece com isso, mas não é algo "espiritual" que está me deprimindo e me adoecendo, pelo contrário, é algo que me leva a protestar e me unir aos que amam a Vida e veem, na mesma, motivos para ser feliz e defende - la e, exatamente por valorizar a Vida é que eu e muitos outros seres humanos tentamos preserva - la através da preservação de rios, animais, flores, enfim... Luta na defesa de tudo que tem... Vida.

Penso que, algumas pessoas que veem "minha tristeza e depressão espiritual" inexistentes, nem leem o que escrevo no blog, ou se leem não entendem. Voltamos ao assunto de analfabetismo funcional.

No entanto, recebo boas críticas e outras nem tanto, mas que são válidas e inteligentes, pois analisam aquilo que esta escrito e não aquilo que supõem enxergarem por trás de minhas palavras.

Quando estou triste eu falo que estou triste, mas, para tristeza de muitos, atualmente e, em geral, a tristeza não faz parte de minha personalidade.

Relaxem. 
Até quando terei que explicar que não vivo infeliz? 
Até quando devo falar para os Amaury Jr da vida que envelhecer não me assusta como assusta a ele? Que botox mal colocado como o dele é bem pior que ruguinhas naturais?
Bem, estou desviando do assunto, mas foi proposital, de vez em quando gosto de zoar das bobagens que ouço. 

Peço:
Não vejam em mim a infelicidade que enxergam em suas vidas.

Prometo:
O dia em que eu estiver infeliz, com certeza, irei compartilhar nesta página. Aliás, página que ninguém deve ler se não gostam de ler o que escrevo. 
Mas, ADOOOOOROOOO quem gosta de ler o que escrevo. Fico toda cheia e me sinto bem, afinal, qualquer artista gosta de ser querido e visto. 

Beijos aos que me gostam.