terça-feira, 17 de novembro de 2015

Mais um mini conto de Terror. - FOME

Fome.



Acordou.
Ela estava com fome, muita fome mesmo.
Quando foi a última vez que comera? Ontem, antes de ontem, mês passado, não se lembrava.
Virou de lado, como se a mudança de posição fosse amenizar o vazio do estômago.
Não aguentava mais!!!! Quase berrou. Fechou os olhos, levou as mãos ao rosto e chorou. Chorou de raiva, chorou de pena, chorou de fome.
Mal tinha forças para se levantar, mas levantou. Alçou voo, subiu de forma debilitante. Aguardou, aguardou. Estava parada no ar, aguardando.
De repente, o barulho!
Finalmente iria matar sua fome.
Lá vinha o majestoso roncando alto.
Foi em direção ao majestoso voador e atacou seus olhos. Comeu. Faíscas elétricas explodiam para todos os lados e isso aumentava seu apetite. Limpou sua boca e fez algo que jamais fizera antes enquanto se refestelava. Olhou para as janelinhas enfileiradas e dentro delas viu rostos de seres estranhos, pequenos monstros que pareciam em pânico, e de repente, foi avistada por um daqueles do lado de dentro das janelinhas. Os olhares se cruzaram, se fixaram. Ela sentiu medo! Que tipo de ser poderia habitar atrás daquelas janelinhas? Percebia o pavor daqueles seres, mas percebia também a incrível capacidade de ódio incrustrada no íntimo de todos eles. Eram monstrinhos destrutivos, nojentos.
- Melhor não se deixar levar por energias negativas. – Pensou, entristecida.
Roeu tudo que pode e só abandonou aquele estranho monstro metálico de janelinhas enfileiradas quando o mesmo voou em direção ao solo, soltando fumaça preta.
Dormiria mais um pouco até sentir fome novamente e, então, sairia para procurar o majestoso metálico barulhento com janelinhas enfileiradas. 
Agradeceu ao seu deus pela refeição farta e voltou para a caverna escura onde habitava e dormia.

Teve pesadelos com os monstrinhos apavorados e perigosos por detrás das janelinhas enfileiradas.